RETARDOESTEROIDE

 

$55.00

Quantity:

Description

 

RETARDOESTEROIDE – 50 MLAnti-inflammatory with early manifestation of effects and prolonged injectable activity.

RETARDOESTEROIDE

 

FÓRMULA forRETARDOESTEROIDE :
Cada 100mL contém:
Acetonido de triancinolona ………………………….. 0,2g
Veículo q.s.p. …………………………………… 100,0mL

INDICAÇÕES RETARDOESTEROIDE:
Para bovinos, equídeos, cães e gatos, nas inflamações causadas por infecções, alergias, traumatismos e outras etiologias. Em bovinos é indicado também na cetose.

DOSAGEM:

1) VIA INTRAMUSCULAR RETARDOESTEROIDE:
– EQUINOS: 0,01 a 0,02mL de RETARDOESTERÓIDE por kg de peso corporal e, dose única (faixa de 6 a 10mL do produto por animal).
– CÃES E GATOS: 0,05 a 0,10mL de RETARDOESTERÓIDE por kg de peso corporal em dose única. A remissão pode se dar ao fim de 5 a 15 dias. Se os sintomas persistirem, pode-se repetir a dose.
– VACAS LEITEIRAS: para tratamento da cetose, por via intramuscular, administrar uma dose única de 10 mL de RETARDOESTERÓIDE por animal. Se não houver resposta em 24 horas, reconsiderar o diagnóstico. Em alguns animais, os sintomas retornam em um intervalo de 4 a 40 dias após o tratamento. Nestes casos, repetir a dose.

2) VIA INTRA-ARTICULAR (EM ARTRITES):
– EQUINOS: 3 a 9mL de RETARDOESTERÓIDE em dose única. A dose poderá ser repetida 3-4 dias após, se houver necessidade.
– CÃES E GATOS: 0,5 a 1,5mL de RETARDOESTERÓIDE em dose única. A dose poderá ser repetida 3-4 dias após, se for necessário.

ADMINISTRAÇÃO:
Administrar o produto através de injeção intramuscular ou intra-articular.

PERIODO DE CARÊNCIA:
– BOVINOS – Abate: Abater os animais destinados ao consumo humano somente 21 dias após a última aplicação deste produto.
– BOVINOS – Leite: Este produto não deve ser aplicado em fêmeas produtoras de leite para consumo humano.
– EQUINOS – Abate: Abater os animais destinados ao consumo humano somente 21 dias após a última aplicação deste produto. A utilização do produto em condições diferentes das indicadas nesta bula pode causar a presença de resíduos acima dos limites aprovados, tornando o alimento de origem animal, impróprio para o consumo.

CONTRA INDICAÇÕES RETARDOESTEROIDE:
Não administrar em animais com infecções bacterianas sem antibioticoterapia concomitante.
Não administrar em infecções fúngicas ou virais, insuficiência hepática e/ou renal, insuficiência cardíaca congestiva, osteoporose e fraturas ósseas, “diabetes mellitus”, enfermidades degenerativas oculares e/ou úlcera de córnea e hiperadrenocorticismo (síndrome de Cushing).
Não administrar em animais submetidos a tratamentos imunológicos. Importante: neste caso, somente o veterinário poderá estabelecer uma terapia de emergência, se julgar necessário.

INCOMPATIBILIDADES E INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS:
Não administrar juntamente com:
– ANTIDIABÉTICOS: a ação hiperglicemiante dos corticóides pode anular o efeito da primeira medicação.
– BARBITÚRICOS: por via parenteral podem causar uma perda de eficácia terapêutica dos corticóides.
– DIURÉTICOS DEPLETORES DE POTÁSSIO: podem causar uma importante hipocalemia com consequente risco de manifestações patológicas cardíacas e musculares.
– INDOMETAZINA: administrado por via parenteral, pode causar um aumento da incidência das alterações gastrointestinais e, especialmente, de úlcera péptica.
– SALICILATOS: podem causar uma diminuição plasmática dos salicilatos. Ademais, podem ser potencializados os efeitos nocivos sobre a mucosa gástrica.
– ANTI-HISTAMÍNICOS: aumentam a degradação da triancinolona.

RESTRIÇÕES DE USO:
Não administrar em fêmeas leiteiras produzindo leite para consumo humano. Não administrar em fêmeas gestantes durante o último terço de gestação, pois pode causar um parto prematuro seguido de distocia, morte fetal, retenção de placenta e metrite. A produção leiteira dos animais em período de lactação pode diminuir temporarimente com a administração de triancinolona. Não administrar em equinos cuja carne seja destinada ao consumo humano.

EFEITOS SECUNDÁRIOS:
Em casos de infecções, os sintomas (febre, inapetência, etc.) podem ser mascarados. Diminui as defesas orgânicas, predispondo o animal mais facilmente a infecções bacterianas. Provoca retardamento da cicatrização de feridas. Pode produzir debilidade da musculatura estriada. Em cães e gatos pode causar um aumento das anzimas fosfatase alcalina e transaminase glutâmico pirúvica (TGP), perda de peso, anorexia, diarreias (às vezes sanguinolenta), vômitos, polidipsia e poliúria.
Podem ser observadas também euforia e algumas alterações no comportamento do animal. Em equinos, uma dose superior a 5mg/animal pode causar letargia, que pode ser revertida em 24 horas. Em alguns casos, pode originar-se laminite. Em todas as espécies de destino a administração intra-articular pode produzir dor, além de outros sintomas locais antes de se conseguir o resultado.

SOBRE DOSIFICAÇÃO:
O uso prolongado da dose recomendada durante semanas ou meses e a interrupção brusca do tratamento com triancinolona causa atrofia das glândulasadrenais (hipoadrenocorticismo secundário de origem medicamentosa, sobretudo em gatos).
Neste caso, deve-se interromper o tratamento progressivamente e administrar ACTH em doses intermitentes.
O uso prolongado do produto aumenta o risco de osteoporose e de fraturas ósseas, principalmente em animais velhos, devido a alta excreção de cálcio nas fezes.
O uso prolongado da especialidade, assim como o emprego de altas doses, promovem ganho de peso, retenção de sódio, retenção de fluidos, perda de potássio, aumento da degradação protéica e sua conversão em carboidratos (hiperglicemia) com consequente balanço negativo de hidrogênio.
A excessiva perda de potássio e a retenção de fluidos deverão ser tratados com a administração de potássio e de diuréticos. A hiperglicemia deverá ser tratada com hiperglicemiantes orais.
Pode causar adelgaçamento da pele e alopécia.

PRECAUÇÕES:
Agitar o produto antes de usar.
Não administrar uma terapia concomitante com outros corticosteróides em caso de existirem enfermidades infecciosas ou com antiparasitários específicos.
Preparar a área da injeção assepticamente , antes da aplicação, principalmente em aplicações intra-articulares.
Neste caso, evitar a injeção em grandes vasos sanguíneos, nervos ou tecidos moles que circundam a articulação.
Conservar em local seco e fresco, ao abrigo da luz solar, fora do alcance de crianças e animais domésticos.
Venda sob prescrição obrigatória e aplicação bob orientação do Médico Veterinário.

APRESENTAÇÃO:
Frascos-ampola com 50ml.

Reviews

There are no reviews yet.

Be the first to review “RETARDOESTEROIDE”

Your email address will not be published. Required fields are marked *